quarta-feira, 29 de julho de 2015

Polícia Civil de Massapê prende homicida

Inspetores da Delegacia Municipal de Polícia Civil da cidade de Massapê, efetuaram a prisão do indivíduo de nome José Erinaldo Silvino. Contra José Erinaldo havia um mandado de prisão em aberto por crime de homicídio. A determinação judicial é da cidade de Cruz-Ce.
O acusado estava foragido de Bela Cruz-Ce e estava "escondido" na cidade de Massapê. A prisão foi realizada na manhã desta terça-feira (28).
 

Polícia Civil de Sobral prende falsos policiais civis


Inspetores da Delegacia Regional de Polícia Civil de Sobral efetuaram a prisão em flagrante de dois indivíduos que estavam se apresentando como policiais civis na cidade de Sobral. A prisão aconteceu na noite desta terça-feira (28), por volta das 21h. Os presos foram identificados como José Jutay Andrade Guilherme Júnior, 42 anos e Sigmund Von Paumgartten Xavier, 49 anos, natural de Fortaleza. Os indivíduos estavam em um veículo Toyota Corolla de placas HXW-6607. A dupla foi conduzida à Delegacia Regional, onde foram autuados nos seguintes Artigos: 328 (Usurpação de função pública) e 28 (Lei de Drogas).

Bebê de três meses fica cego após ser fotografado com flash


Um bebê chinês de três meses de idade ficou cego de um olho depois que um amigo dos pais fotografou ele com o flash da câmera ativado. De acordo com os médicos que atenderam o caso, a criança sofreu danos irreparáveis devido à luz disparada pela câmera, que estava a cerca de 25 cm de distância de seu rosto.

De acordo com o jornal britânico Daily Mail, os pais da criança notaram que algo estava diferente com o bebê depois que a foto foi feita. Médicos constataram, então, que o bebê teve perda total da visão no olho direito e redução parcial da visão no olho esquerdo.

Segundo os médicos, o dano não poderá ser corrigido nem com cirurgia, já que o flash danificou permanentemente as células da mácula, uma pequena área da retina bastante sensível à luz e responsável pela percepção de detalhes como a distinção de cores, por exemplo.

A mácula não está totalmente desenvolvida antes dos 4 anos de idade, o que explica a razão de as crianças ficarem tão incomodadas com luzes fortes. Danos na mácula podem levar à perda da visão central, impedindo, assim, que o indivíduo enxergue as coisas bem diante dele.

Especialistas explicaram ao periódico britânico que milésimos de segundo de exposição a fortes luzes são suficientes para causarem danos permanentes aos olhos de crianças; eles explicaram, ainda, que os pais devem ter cuidado, por exemplo, com as luzes fortes dos banheiros utilizados pelos bebês

sexta-feira, 24 de julho de 2015

GOVERNO FISCALIZARÁ TRABALHO ESCRAVO COM DRONES

O Ministério do Trabalho e Emprego anunciou que começará a usar drones para combater o trabalho análogo à escravidão no meio rural do Brasil. O MTE anunciou nesta quarta-feira (22) que o monitoramento aéreo com os veículos aéreos não tripulados (vants), outro nome dos drones, começará em agosto.
Essa vigilância será feita por sete auditores-fiscais do trabalho do Rio de Janeiro. Os seis drones que serão utilizados foram doados ao MTE pelo Ministério Público do Trabalho.
Os sobrevoos serão feitos, por enquanto, como testes, já que a utilização de drones ainda não é regulada no Brasil – o processo ainda está tramitando na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
Por isso, o MTE fará voos curtos, de cerca de 20 minutos, e a até 2 quilômetros de distância. Além disso, os drones também não voarão a mais de 70 metros de altura.
O modelo a ser utilizado é o Inspire 1, fabricado pela DJI, e que possui uma câmera acoplada capaz de gravar vídeos e fotografar com resolução de ultra alta-definição.
O ministério informa ainda que pretende doar, pelo menos, um dos vants à Polícia Rodoviária Federal, que auxilia no combate ao trabalho análogo à escravidão nas zonas rural e urbana

GOVERNO OFERECE REMÉDIO CONTRA AIDS PARA PARA USO APÓS SEXO CONSENTIDO

Pessoas que sofreram acidente de trabalho, violência sexual ou que tiveram uma relação sexual consentida, sem preservativo, poderão buscar medicamento preventivo contra a aids na rede pública. O Ministério da Saúde criou regras para oferecer remédios destinados a prevenir a contaminação pelo HIV depois da exposição ao risco.

O consumo do preventivo, conhecido como profilaxia pós-exposição (PEP), dura três meses. O aconselhável é que a pessoa procure o serviço de saúde até 72 horas depois da exposição de risco, mas o ideal é que seja até duas horas depois.

O coquetel de medicamentos é oferecido desde 1990 a profissionais de saúde após contato com material potencialmente contaminado. Em 1998, a PEP foi liberada para vítimas de violência sexual. A partir de 2011, qualquer pessoa que teve relação sexual de risco passou a ter direito ao tratamento, mas até hoje ainda não havia regras para a indicação.

Na prática, com o documento publicado hoje no Diário Oficial da União, o governo pretende ampliar a oferta e facilitar a prescrição dos medicamentos para que, mesmo em serviços sem médicos especialistas, o paciente possa prevenir a infecção.

O primeiro atendimento após a exposição ao HIV é considerado emergência médica. Ao todo, são 28 dias consecutivos de uso dos quatro medicamentos antirretrovirais previstos no protocolo: tenofovir, lamivudina, atazanavir e ritonavir. (Aline Leal /ABr)