quinta-feira, 16 de junho de 2016

BARROQUINHA-CE: BEBÊ DE TRÊS ANOS QUE ERA CONDUZIDA EM TANQUE DE MOTO MORRE DURANTE COLISÃO COM CAMINHÃO.


Uma criança de apenas três anos de idade morreu durante um acidente de trânsito ocorrido por volta de meio-dia de quarta-feira, 15, na localidade de Ilha do Xavier, zona rural de Barroquinha.
A criança foi identificada como Maria Lunária da Silva da Conceição e vinha em cima do tanque de uma moto que era conduzida por um homem identificado como Levi Oliveira. Na moto ainda vinha na garupa a avó da criança, uma mulher identificada como Francisca Andrade da Silva, brasileira.

Acidente fatal

Já na localidade acima citada, a moto colidiu de frente e de forma muito violenta com um caminhão pipa. A criança que estava no tanque, com o impacto da colisão, teve morte imediata. O condutor da moto foi socorrido para o Hospital de Barroquinha com suspeita de ter fraturado a clavícula e a avó da criança também foi socorrida para o mesmo hospital com algumas escoriações pelo corpo.
O condutor do caminhão permaneceu no local e ajudou no socorro às vítimas. Uma equipe do destacamento policial de Barroquinha compareceu ao local e tomaram as providências que lhe compete. A Pefoce também compareceu e conduziu o corpo da criança para o IML de Sobral. O caso vai ser investigado posteriormente pela Polícia Civil.

TRAGÉDIA EM MASSAPÊ: ÔNIBUS ESCOLAR ESMAGA CABEÇA DE ALUNA (CRIANÇA)


A estudante Ana Valéria Roberto de Souza, 11 anos, morreu vítima de um acidente de trânsito ocorrido na cidade de Massapê, na manhã desta quinta-feira (16). Informações iniciais dão conta de que a jovem estava sentada no motor do ônibus, quando o veículo foi desviar de uma motocicleta, a criança caiu, pois a porta estava aberta e ônibus passou por cima da cabeça da vítima.

A criança morreu no local. O sinistro aconteceu por volta das 11h20m, nas proximidades do terminal rodoviário.

A Perícia forense esteve no local, realizou os trabalhos periciais e encaminhou o corpo da criança para o IML de Sobral.

Detalhe: informações apontam que o ônibus envolvido no acidente estava circulando em péssimas condições de uso, ou seja, com pneus carecas, portas abertas e outros problemas.

Mais detalhes a qualquer momento.
Vítima: Ana Valéria Roberto de Souza

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Procurador-geral diz que Cunha é alvo de mais seis inquéritos

Eduardo-Cunha-4
“O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, é alvo de mais seis inquéritos por fatos distintos, além das duas denúncias que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF), no âmbito das investigações da Operação Lava Jato.
A situação de Cunha foi tratada pelo procurador na manhã de hoje (22), durante palestra para alunos brasileiros do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, da Universidade de Cambridge, nos Estados Unidos.
De acordo com o procurador, dois dos seis inquéritos abertos para apurar fatos distintos em relação a Cunha estão em fase avançada e deverão “rapidamente” virar duas denúncias ao Supremo.
Perguntado por um aluno brasileiro sobre o papel da procuradoria para acelerar a ação na qual pediu ao STF afastamento de Cunha do cargo de presidente da Câmara, Janot respondeu que “o problema está com o Supremo”.
Em dezembro do ano passado, Janot pediu ao STF o afastamento de Cunha. O relator é o ministro Teori Zavascki, que ainda não tem data para liberar o processo para julgamento.
Para justificar o pedido, o procurador citou 11 fatos que comprovam que Cunha usa o mandato de deputado e o cargo de presidente da Casa “para intimidar colegas, réus que assinaram acordos de delação premiada e advogados”.
No mês passado, o Supremo abriu ação penal contra Eduardo Cunha. Seguindo o voto do relator, ministro Teori Zavascki, a Corte entendeu que há indícios de que Cunha recebeu US$ 5 milhões de propina por um contrato de navios-sondas da Petrobras.
Na defesa, o advogado Antonio Fernando Barros disse que a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal contra o deputado “não reúne condições para ser admitida”.
(Agência Brasil)

48 deputados processados na justiça votaram na sessão do impeachment

Parlamentares réus em ações penais no Supremo Tribunal Federal (STF) votaram em peso a favor da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Entre os 48 deputados que respondem a a ações penais, 40 votaram a favor do processo que pode resultar na saída da petista da Presidência da República. Só oito registraram voto contrário. As acusações vão de crime de responsabilidade – como o atribuído a Dilma – a corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e desvio de verba pública.
Um dos votos foi dado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que é o único congressista réu na Lava Jato. Cunha é acusado pela Procuradoria-Geral da República de corrupção e lavagem de dinheiro. O deputado é suspeito, por exemplo, de ter mantido contas não declaradas no exterior para receber propinas que chegariam a R$ 52 milhões, segundo os investigadores. Ele nega as denúncias.
Além de Cunha, 20 deputados também investigados por receber recursos desviados da Petrobras participaram da sessão de ontem. Nenhum deles, porém, ainda é réu. Da “bancada da Lava Jato”, só Aníbal Gomes (PMDB-CE), com problemas de saúde, não compareceu à sessão desse domingo. Entre eles, 15 votaram pela abertura de processo contra a presidente, quatro foram contra e um se absteve – Mário Negromonte Junior (PP-BA).
O total de parlamentares sob suspeita é muito maior, como mostra o último levantamento geral doCongresso em Foco, que inclui congressistas que respondem a inquérito (investigação preliminar) ou ação penal (processo). Até o fim de novembro, quase200 deputados e senadores, entre apoiadores e adversários de Dilma, eram investigados no Supremo.
O voto dos investigados na Operação Lava Jato:
Afonso Hamm (PP-RS) Impeachment – sim
Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) Impeachment – sim
Arthur Lira (PP-AL) Impeachment – sim
Dilson Sperafico (PP-PR) Impeachment – sim
Eduardo da Fonte (PP-PE) Impeachment – sim
Eduardo Cunha (PMDB-RJ) Impeachment – sim
Jerônimo Goergen (PP-RS) Impeachment – sim
José Mentor (PT-SP) Impeachment – não
José Otávio Germano (PP-RS) Impeachment – sim
Lázaro Botelho (PP-TO) Impeachment – sim
Luiz Carlos Heinze (PP-RS) Impeachment – sim
Luiz Fernando Faria (PP-MG) Impeachment – sim
Mário Negromonte Junior (PP-BA) abstenção
Missionário José Olimpio (DEM-SP) Impeachment – sim
Nelson Meurer (PP-PR) Impeachment – sim
Renato Molling (PP-RS) Impeachment – sim
Roberto Balestra (PP-GO) Impeachment – sim
Roberto Britto (PP-BA) Impeachment – não
Simão Sessim (PP-RJ) Impeachment – sim
Vander Loubet (PT-MS) Impeachment – não
Waldir Maranhão (PP-MA) Impeachment – não

PREFEITURAS PRECISAM PRESTAR CONTAS DA EDUCAÇÃO EM 2015 ATÉ O FIM DESTE MÊS

As prefeituras têm até o dia 30 de abril para cadastrar no Siope – Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação os gastos que a administração municipal teve com a área no ano de 2015. Além de ter que comprovar que a Administração municipal investiu pelo menos 25% do seu orçamento na Educação, como determina a Constituição Federal, o atendimento à demanda é indispensável para se manter habilitada a receber repasses federais.
“A prefeitura que atrasar ou não enviar os dados ao Siope entrará automaticamente na lista do Cauc – Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias, e assim ficará impedida de receber qualquer transferência voluntária da União ou de celebrar novos acordos com quaisquer órgãos federais”, explica Walter Penninck Caetano, diretor da Conam – Consultoria em Administração Municipal.

O preenchimento dos dados deve ser feito por meio de um sistema eletrônico disponível para download no portal do FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. De acordo com levantamento realizado no início de abril, dos 5.568 municípios brasileiros, apenas um pouco mais de 600 municípios já o fizeram. Ou seja, aproximadamente, 10%.